Busca
Início / Mama

Tratamento Cirúrgico do Câncer de Mama

Tratamento Cirúrgico do Câncer de Mama

Exérese de nódulo mamário, Tumorectomia ou Lumpectomia



Consiste na retirada cirúrgica completa de um ou mais nódulos mamários, a fim de esclarecimento diagnóstico. Se o nódulo não for palpável, utiliza-se a marcação prévia com fio guia metálico ou com substâncias marcadas com tecnécio (cirurgia radioguiada - ROLL), para orientar o cirurgião.

Setorectomia



Retirada de um setor mamário contendo a lesão diagnosticada por métodos de imagem (mamografia e/ou ultrassonografia), palpável ou não. Nesse caso, retira-se uma pequena quantidade de tecido mamário normal ao redor da lesão, garantindo sua retirada completa, com margem de segurança. Da mesma forma, se a lesão não for palpável, utiliza-se a marcação prévia com fio guia metálico ou ROLL, para orientar o cirurgião.

Ressecção Parcial ou Única de Ducto



Retirada de ducto(s) identificado(s) por coloração através de sua cateterização e injeção de corante. Tal cirurgia é indicada nos casos de secreção papilar patológica.

Ressecção Total do Sistema Ductal



Retirada de toda a árvore ductal abaixo da aréola e papila, até uma profundidade de 2 cm. Indicada em alguns casos de infecção recidivante (mastite periductal).

Biópsia de Congelação



Retirada da lesão mamária, para estudo imediato pelo médico patologista, durante o ato cirúrgico. Tem como objetivo diferenciar lesões benignas de malignas, para que o tratamento cirúrgico adequado seja instituído imediatamente.

Quadrantectomia



Retirada de um setor mamário amplo, que pode corresponder a um quarto da mama, incluindo a pele correspondente e a fáscia do músculo peitoral maior subjascente. Normalmente é indicada em casos de lesões malignas relativamente pequenas (até 2 cm) ou após a diminuição da lesão por quimioterapia prévia. Há preservação da aréola e mamilo. Pode ou não ser acompanhada de esvaziamento axilar, porém a retirada do linfonodo sentinela para estudo frequentemente é simultânea.

Sempre que a quadrantectomia é indicada para o tratamento do câncer de mama, a radioterapia complementar é mandatória.

Mastectomia Simples ou Total



Retirada completa da glândula mamária, fáscia do músculo peitoral maior subjascente, incluindo pele, aréola e mamilo, porém sem esvaziamento axilar. Normalmente indicada em casos de carcinoma avançado da mama, paliativamente ou higienicamente, quando ulcerado ou infectado. Pode ter indicação em alguns casos de doença benigna muito extensa.

Mastectomia Radical a Halsted



Retirada completa da glândula mamária, incluindo pele, aréola, mamilo e músculos peitorais, além do esvaziamento axilar. Hoje é pouco utilizada, pois sua indicação se restringe a doenças malignas avançadas, que comprometem o músculo peitoral maior, localizado logo atrás da mama, no tórax.

Mastectomia Radical Modificada a Patey ou a Madden-Auchinclos



Retirada completa da glândula mamária, fáscia do músculo peitoral maior subjascente, incluindo pele, aréola, mamilo, com a preservação de um ou ambos os músculos peitorais, além da biópsia do linfonodo sentinela ou esvaziamento axilar. Indicada em casos de tumores malignos relativamente grandes que não acometem o músculo peitoral maior, ou tumores pequenos, porém múltiplos na mesma mama ou ainda quando a quadrantectomia não consegue um bom resultado estético.

Biópsia do Linfonodo Sentinela (LS)



Retirada do primeiro linfonodo axilar, conhecido como linfonodo sentinela, para o qual drenam os vasos linfáticos provindos da mama afetada e, portanto o primeiro a abrigar células metastáticas oriundas do tumor. Pode-se fazer a marcação prévia do mesmo com tecnécio, cuja captação é feita com a ajuda de um gama-probe durante a cirurgia ou marcação através da injeção de substância azul no momento da cirurgia. O linfonodo retirado é imediatamente analisado pelo patologista. O objetivo é saber se está ou não comprometido pelo tumor. Em caso afirmativo, prossegue-se com o esvaziamento axilar completo. Se o LS é negativo não há necessidade de realizar o esvaziamento completo.

Esvaziamento ou Linfadenectomia Axilar Completo (a)



Retirada dos linfonodos axilares (níveis 1, 2 e 3), para análise histológica.Normalmente é realizado quando há comprometimento do linfonodo sentinela, avaliado no início da cirurgia.Foi por muito tempo o procedimento padrão de abordagem da axila, sendo informativo e terapêutico.O comprometimento dos linfonodos axilares por doença maligna da mama, normalmente, indica tratamento adjuvante com quimioterapia.

Adenomastectomia Subcutânea ou Adenectomia ou Mastectomia Subcutânea



Retirada de toda glândula mamária, preservando-se a pele, aréola e mamilo. Normalmente, coloca-se prótese de silicone imediatamente, a fim de preencher o espaço antes ocupado pela glândula mamária retirada. Muitas vezes é indicada para tratar lesões precursoras multifocais (vários focos na mesma mama de lesões benignas que precedem o câncer).

Tem sido indicada com critério para redução do risco para câncer de mama em pacientes do grupo de alto risco (Adenomastectomia Profilática).Pode ser realizada em homens portadores de ginecomastia (aparecimento de glândula mamária em pacientes do sexo masculino).


Fonte:Adaptado de Dra Patrícia Teresa Valentini de Melo , médica mastologista para Oncoguia.
 
Início :: Sobre o Site :: Contato

© 2010 - 2014 Oncofisio :: Todos os Direitos Reservados
O conteúdo deste site tem objetivo estritamente informativo. Em hipótese alguma substitui a consulta ou tratamento médico e fisioterapêutico.
Em caso de dúvida, procure seu médico ou fisioterapeuta.